KIA EV6 GT-LINE

Uma revolução àquilo a que estamos habituados na Kia, o EV6 desafia todos os cânones no que diz respeito ao conforto, ao prazer de condução e à facilidade de utilização.

O primeiro Kia concebido para ser 100% elétrico vai demonstrar ao público o motivo porque foi votado Carro do Ano na Europa.


Acada ano que passa, a Kia tem mudado a sua imagem, fazendo com que cada novo automóvel tenha uma personalidade magnética, impossível de ignorar. Agora, ao assumir um novo capítulo na sua história, a marca sul-coreana resolveu criar um carro elétrico que promete fazer virar cabeças. O EV6 não é só o seu primeiro automóvel criado para ser 100% elétrico, com uma identidade desportiva, mas revolucionando também o aproveitamento do espaço interior. Entre as novas famílias de automóveis 100% elétricos, os modelos da Kia e da sua parceira Hyundai (o EV6 partilha plataforma com o Ioniq 5) mostram como fugir às convenções e o que esperar de um automóvel familiar no futuro.

Embora a Kia identifique o EV6 como um SUV, as suas proporções fazem-no parecer mais compacto do que realmente é, com quase 4,7 metros de comprimento e mais de um metro de altura. Mas a distância entre eixos de 2,9 metros, resultante da sua conceção como carro puramente elétrico, é o que permitiu à equipa de design da marca sul-coreana, chefiada por Karim Habib, criar um veículo de proporções agressivas mas com um interior muito mais espaçoso do que é natural para as suas dimensões.

Como é cada vez mais habitual nos automóveis modernos, o condutor já não está ao volante de um carro, mas sim colocado num centro de comando e rodeado de informação que o auxilia na utilização diária na estrada, com um painel de instrumentos de 12,3 polegadas e outro ecrã de 12,3 polegadas para o sistema de infoentretenimento, quase perfeitamente integrados tanto em termos visuais como em complementaridade de informação disponível. Em adição, nesta versão GT-Line, existe também um “head up display” de série, com uma projeção bem visível.

A gestão do ecrã do infoentretenimento é feita através de um botão na consola central, onde há espaço para arrumação de objetos em dois níveis. No entanto, enquanto a parte superior está a um bom nível de acesso para permitir repousar o braço e aceder ao porta-copos, o acesso à parte inferior é mais complicado, obrigando tanto o condutor como o passageiro a algum contorcionismo para poder usar esse espaço. O espaço para guardar o telemóvel também permite carregar o aparelho por indução.

Graças à elevada distância entre eixos, o habitáculo do Kia EV6 é comparável ao de um veículo de luxo de grandes dimensões. Os bancos dianteiros podem ser ajustados em profundidade sem prejudicar o espaço disponível para os ocupantes dos bancos traseiros, que dispõem de um conforto para as pernas que é referencial mesmo entre os seus concorrente mais diretos no sub-segmento dos SUV elétricos. Ao mesmo tempo, mesmo com uma altura total do carro com pouco mais de 1,5 metros, oferece espaço para a cabeça suficiente para que qualquer adulto de estatura elevada possa fazer uma longa viagem sem nunca se sentir apertado, e podendo regular este ambiente algo privado, onde tem as suas próprias saídas de ar condicionado, carregadores USB para os telemóveis e o seu próprio suporte para copos e garrafas.

Até a bagageira é de dimensões mais que adequadas, com uma capacidade total de 520 litros, e alguns espaços reservados para arrumação de pequenos objetos, incluindo debaixo do piso, além de 52 litros adicionais à frente do habitáculo, onde cabe uma pequena mala, um saco desportivo, ou duas mochilas escolares.


Neutralizar o peso

Disponível em Portugal em duas versões (por enquanto), a GT-Line não é a variante mais acessível, mas será sem dúvida a mais interessante. No nosso país, tem apenas tração traseira (noutros mercados, também é oferecida com tração às quatro rodas, dois motores e mais potência) e uma potência total de 168 kW, ou 229 cv, um valor suficiente para extrair alguns momentos de adrenalina. Para isso, vai ter que mudar para o modo de utilização Sport, que não é recomendável ficar ligado todo o tempo: é ideal para arrancar depressa, ou para manobras em que precisa de acelerar com rapidez, contrariando as duas toneladas de peso, como ultrapassagens, mas não tanto para atingir velocidades elevadas. Para evitar que o consumo energético cresça, é recomendável usar o modo Eco na maior parte das situações, mesmo em estrada aberta. Deste modo, o mapeamento eletrónico impede o condutor de exagerar na pressão do pedal do acelerador, mas é eficaz o suficiente a lidar com o peso elevado do EV6. Se passar mais tempo na estrada, o consumo médio arrisca-se a subir para mais de 17 kWh de energia por cada 100 quilómetros percorridos, mas num percurso misto é possível baixar para entre 15,5 e 16 kWh, e andando maioritariamente em cidade é até possível atingir um valor ligeiramente inferior a 15 kWh, e percorrer bem mais que os 528 quilómetros de autonomia anunciados para a versão GT-Line antes de precisar de carregar.

Claro, nunca vai ser necessário esperar que a energia chegue ao fim antes de ligar à tomada. A bateria de 77,4 kWh do EV6 é compatível com carregamento até 240 kW, o que lhe permite carregar até 80% de capacidade em apenas 18 minutos, ou esperar apenas 4 minutos e meio para acumular o suficiente para 100 km de autonomia. Em casa, pode instalar um carregador de 11 kW, mas aí já vai necessitar de mais de 7 horas. No entanto, se percorrer cerca de 100 quilómetros por dia e voltar a carregar, não vai necessitar de esperar muito mais que uma hora e meia para voltar a sentar-se ao volante e fazer o seu percurso normal. E a energia acumulada também pode ser usada fora do carro, para equipamento adicional, se precisar de um mini-frigorífico num piquenique, por exemplo.

Quando estiver na estrada, mesmo que o EV6 tenha um visual desportivo, a suspensão foi afinada para oferecer o máximo conforto no interior, destacando-se ainda a estabilidade em curva, associada a uma direção muito precisa. Usando as patilhas no volante, o sistema de travagem é bastante eficiente a parar as duas toneladas do SUV sul-coreano, com uma boa recuperação da energia total da travagem. O condutor necessita de se lembrar sempre de manter a travagem na recuperação máxima.

O Kia EV6 está disponível em Portugal em duas versões. A variante GT-Line é a mais interessante em termos de equipamento e performance, mas o seu preço de entrada é de quase 60 mil euros. Com a campanha de lançamento, que inclui um desconto de 3 mil euros, este modelo 100% elétrico fica-se pelos 56.550 euros, mas também é 7600 euros mais caro que a versão de entrada, com o nível de equipamento Air, que na campanha de lançamento fica abaixo dos 50 mil euros. Além de uma bateria de maior capacidade (logo, também maior autonomia) e do motor elétrico mais potente, as vantagens da versão mais cara incluem ainda elementos de segurança como o detetor de ângulo morto e radar anti-colisão, o “head-up display” ou a câmara de 360 graus, faróis inteligentes e iluminação ambiente interna.


Paulo Manuel Costa (texto)



 

FICHA TÉCNICA

Motor elétrico, tipo síncrono

Bateria iões de lítio, 77,4 kWh

Potência 168 kW / 229 cv

Binário 350 Nm

Tração traseira, caixa de relação única

Suspensão McPherson à frente, multibraços atrás

Comprimento 4695 mm

Largura 1890 mm

Altura 1550 mm

Bagageira 520 litros (+ 52 litros à frente)

Peso 1985 kg

Consumo 15,6 kWh/100 km (testado)

Autonomia 528 km (anunciada)

Acel. 0-100 km/h 7,3 segundos

Velocidade máxima 185 km/h

Tempo de 7h20 – 11 kW AC

carregamento 0h18 – 240 kW DC (10-80%)


PREÇO desde 56.550€

(gama EV6 desde 48.950€)

 


Tags:

Destaque
Mais recentes
Tags
Siga-nos 
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic