OFENSIVA ELÉTRICA CITROËN: Eletrificação para todos!

A assinatura “Inspired by You” define bem a Citroën: uma marca de carros popular, no sentido positivo do termo, fazendo das pessoas e dos seus modos de vida a sua principal fonte de inspiração. Como tal, não admira que esta marca centenária que faz parte da história do automóvel e cujos produtos se destacam por combinarem um design único e um conforto de referência apareça, uma vez mais, na primeira página de uma nova era que agora se inicia e cujo principal desígnio é justamente ajudar a proporcionar uma melhor qualidade de vida: a eletrificação, sinónimo de menos emissões e de mobilidade mais sustentável.

Depois de 100 anos a democratizar o automóvel, em 2020 a Citroën decidiu assim começar a democratizar o automóvel elétrico, atualizando a sua estratégia sob o slogan “Inspirëd by You All” e apostando em tornar os veículos de baixas emissões acessíveis a todos, através da apresentação e lançamento de um conjunto de diferentes modelos, não só no mercado de veículos de passageiros como também entre os modelos comerciais. O objetivo da marca francesa é que, a partir de agora, cada novo lançamento seja acompanhado de uma versão eletrificada, seja ela 100% elétrica ou híbrida plug-in, num sinal do compromisso Citroën para com uma transição energética responsável e que comporta amplas vantagens para os seus clientes ao propor o maior número possível de ofertas no coração do mercado, adequadas a cada segmento e a cada tipo de utilização. Esta verdadeira ofensiva elétrica agora iniciada conduzirá a que em 2025 a totalidade da gama Citroën ofereça já algum tipo de eletrificação.

E esta nova página da história da Citroën, a da eletrificação da gama, teve início com o lançamento do SUV C5 Aircross Hybrid, modelo já comercializado em Portugal há alguns meses e que surge no topo da atual ofensiva elétrica da marca que prevê a chegada de nada menos do que 5 outros novos modelos nos próximos 5 meses: seguiu-se a abertura das encomendas para o mercado nacional dos novos ë-SpaceTourer, ë-Jumpy e ë-Jumper; enquanto a novíssima berlina 100% elétrica ë-C4 (apresentada em destaque nas próximas páginas) representa o 5.º capítulo dessa ofensiva eletrificada; e ainda antes de chegar o ë-Berlingo Van, com o qual já neste ano de 2021 a gama de veículos comerciais Citroën passará a ser integralmente elétrica; sem esquecer o irreverente AMI, novo modelo elétrico a lançar em breve também no nosso país e com o qual a marca do “double chevron” promete revolucionar a mobilidade urbana...


Citroën ë-C4

Um trunfo para o pódio


Com uma imagem impactante, o novo C4 pretende distinguir-se pelo design mais arrojado, numa berlina com estilo SUV coupé, aliado ao espaço do habitáculo e ao conforto intrínseco à Citroën, de forma a catapultar a marca novamente para os três primeiros lugares de vendas dos compactos do segmento C. Também contribui para isso a chegada do ë-C4, a versão totalmente elétrica, para os condutores que pretendem associar as características de uma berlina a uma oferta ecológica.


A Citroën tem em curso a maior ofensiva da sua história, quer em quantidade como em diversidade, e o novo C4 chega para reforçar a sua posição no segmento C, que tem um enorme peso no mercado europeu e particularmente no português, no qual ocupa a segunda posição relativamente ao volume de vendas dos automóveis de passageiros, com cerca de 37%. Com mais de 31 mil unidades vendidas em 2020, correspondentes a 44% das vendas, as berlinas lideram este segmento no qual a Citroën tem uma presença histórica e este é já o décimo modelo das berlinas compactas da marca francesa. É também para defender esse estatuto que surge agora o novo C4, com trunfos para garantir um regresso ao pódio das vendas nacionais, desde logo com a oferta de quatro motorizações a gasolina Euro 6d, duas motorizações diesel Euro 6d e o 100% elétrico ë-C4 .

Sendo o conforto uma característica tão associada à Citroën, esse atributo atinge o seu expoente máximo com o ë-C4: sem ruídos, emissões de CO2 ou passagens de caixa, a variante elétrica (quinto modelo da marca numa contínua aposta na eletrificação) proporciona uma condução suave e tranquila. A contribuir para isso estão os batentes hidráulicos progressivos, responsáveis pela famosa filtragem da suspensão associada à Citroën, com o efeito de “tapete voador”: absorvem as compressões a baixa velocidade e as elevações do piso quando o acelerador é chamado a entrar em ação. Com um motor com 100 kW (136 cv) de potência e um binário imediato de 260 Nm, o ë-C4 tem uma bateria com capacidade de 50 kWh e autonomia para 350 km em ciclo WLTP. Carregar a bateria pode levar 30 minutos para obter 80% de carga num posto rápido, sendo necessários apenas 10 minutos para obter autonomia para 100 km. Em exclusivo para clientes particulares, a Citroën oferece a wallbox monofásica 7,4 kW.

Combinando os códigos das berlinas e dos coupés e juntando-lhe traços de SUV, estas características conferem maior segurança e visibilidade sobre a estrada, além de acentuarem o carácter do C4, dotado de uma silhueta eficiente e original. Para o tornar ainda mais único, existem 31 combinações para que cada cliente possa personalizar o carro ao seu gosto, do mais clássico ao mais arrojado. Já no interior, disponibiliza seis tecnologias de conetividade e traz novidades como volante com comandos de ajuda à condução integrados, “head-up display” a cores e “touchscreen” de 10 polegadas. As 20 ajudas à condução são tantas quantas as que disponibiliza o C5 Aircross, de segmento superior, incluindo Highway Driver Assist, que permite circular em modo semiautónomo de nível 2.

A gama nacional divide-se em quatro níveis de equipamento – Feel, Feel Pack, Shine e Shine Pack – e o preço do ë-C4 começa nos 37.607€ (a partir de 30.575€ para empresas). Além dos habituais benefícios fiscais, a transição energética para o modo elétrico é ainda encorajada por uma garantia de 8 anos ou 160 mil km para 70% da capacidade da bateria.


FICHA TÉCNICA

Motor elétrico

Bateria iões de lítio, 50 kWh

Potência máx. 100 kW (136 cv)

Binário máx. 260 Nm

Tração dianteira, caixa auto. de relação única

Suspensão tipo McPherson à frente, barra de torção atrás

Comprimento 4,36 m

Largura 1,80 m

Altura 1,52 m

Bagageira 380-1250 litros

Peso 1616 kg

Consumo combinado 16,6 kWh/100 km

Autonomia anunciada 350 km (ciclo WLTP)

Velocidade máxima 150 km/h

Acel. 0-100 km/h 9,4 segundos

Emissões CO2 0 g/km (WLTP)

Tempos de carregamento 30 minutos para 80% carga (posto público rápido 100 kW)

5h (wallbox 3x16 A); 7h30 (wallbox 32 A)

9h para 100 km (tomada doméstica)


PREÇO

ë-C4 desde 37.607€



C5 Aircross Hybrid

A economia de utilização junta-se à tecnologia e ao desempenho


A variante híbrida recarregável do C5 Aircross completa a gama de motores térmicos deste SUV, inaugurando o conceito a que a Citroën chama “ë-Confort”, uma nova experiência de conforto assente numa condução fluida, num rolamento silencioso e num potente e eficiente motor híbrido plug-in que alia tecnologia, desempenho e custo de utilização competitivo. O sistema combina motor PureTech 1.6 turbo de 180 cv com um motor elétrico de 80 kW, para uma potência total de 225 cv. Em modo misto, mas privilegiando a utilização na cidade, o C5 Aircross Hybrid pode atingir um consumo médio anunciado de apenas 1,4 litros aos 100 km, medidos no ciclo WLTP. O carregamento da bateria pode ser feito em menos de 2 horas numa “wallbox” de 7,4 kW instalada em casa, ou em 7 horas numa tomada caseira normal. Desenvolvido para garantir um elevado nível de conforto para os ocupantes, está disponível com 3 níveis de equipamento por preços que começam abaixo dos 40 mil euros. E o C5 Aircross Hybrid torna-se ainda mais apelativo ao adicionar a todas essas vantagens também os incentivos fiscais reservados aos automóveis híbridos plug-in: os 55 km de autonomia em modo 100% elétrico e as emissões combinadas de apenas 35 g/km confirmam que este modelo Citroën cumpre na íntegra os novos critérios 2021 de acesso a taxas reduzidas de ISV e de tributação autónoma em sede de IRC.




Citroën AMI

Mobilidade urbana para todos


“O AMI dá continuidade a uma longa tradição de veículos Citroën que sacudiram o mercado e introduziram uma nova maneira de pensar”. É assim que a Citroën apresenta o AMI, novidade anunciada como uma solução para tornar a mobilidade urbana acessível e fácil: trata-se de um veículo zero emissões compacto e com ângulo de viragem ágil, ideal para os centros urbanos e lugares de estacionamento mais apertados. Com esta visão para o futuro da mobilidade urbana, a Citroën inova também no modelo de comercialização: será comercializado 100% online, sendo possível contactar com o AMI nas lojas FNAC e em alguns concessionários da marca, onde será igualmente possível testá-lo. A abertura de encomendas acontecerá em maio, com a chegada das primeiras unidades ao mercado nacional agendada para junho. Quanto a preços, ainda não são conhecidos valores finais, embora se saiba já ser intenção da marca que o AMI tenha uma oferta coerente em toda a Europa; e em Espanha, por exemplo, é comercializado a partir dos 7200€.



ë-SpaceTourer

O “shuttle” 100% elétrico


Já disponível no mercado nacional, o ë-SpaceTourer beneficia de todos os argumentos do “shuttle” SpaceTourer (como a modularidade das múltiplas configurações que permitem acolher até 9 pessoas, a habitabilidade nas 2.ª e 3.ª filas, a facilidade de acesso a bordo graças às 2 portas laterais deslizantes, a grande capacidade da bagageira, os diversos espaços de arrumação até 74

litros ou a altura de 1,90m que garante o acesso a todos os parques de estacionamento) juntando-lhe as vantagens de ser 100% elétrico, com o modo ë-confort que confere fluidez de condução e um conforto em andamento marcado pela ausência de ruídos. Está disponível em 2 comprimentos (M e XL) e outros tantos níveis de autonomia (230 km ou 330 km), sendo proposto nas versões Feel e Business (esta mais vocacionada para profissionais).


A eletrificação também chega aos comerciais Citroën




ë-Jumpy

O ë-Jumpy inaugura uma nova geração de furgões elétricos que irá permitir à marca francesa ter a sua gama de veículos comerciais completamente eletrificada já este ano. Está disponível em 3 comprimentos adaptados a todos os negócios (XS, M e XL) e conta com todos os outros argumentos que fazem do Jumpy um modelo de sucesso no mercado de furgões compactos. E a variante elétrica ë-Jumpy junta a tudo isso a condução zero emissões, oferecendo 2 níveis de autonomia – 230 km e 330 km em ciclo WLTP – de modo a permitir que os profissionais viajem sem restrições, tanto em viagens curtas em áreas urbanas como em trajetos mais longos.




ë-Jumper

Disponível nos concessionários nacionais no final do primeiro trimestre 2021, o furgão compacto ë-Jumper foi concebido à medida para responder às necessidades dos profissionais, graças aos 2 níveis de autonomia (até 340 km no ciclo WLTP) que garantem todas as missões diárias, incluindo em zonas de acesso limitado; às 2 capacidades de bateria (37 kWh e 70 kWh); às viagens em modo ë-conforto graças à fluidez e silêncio da condução; bem como aos 4 comprimentos e 3 níveis de altura, além de um volume de carga de 17 m3 permitindo transportar até 4 toneladas.




ë-Berlingo Van

Ainda este ano a totalidade da gama de veículos comerciais ligeiros da Citroën vai contar com uma oferta 100% eletrificada graças ao lançamento do

ë-Berlingo Van, que tem chegada prevista aos concessionários da marca no segundo semestre.

Nesta versão elétrica e conectada do Berlingo Van, a capacidade e a modularidade são complementadas pela eletrificação, juntando assim as vantagens da condução elétrica às duas configurações de carroçaria, ao volume útil máximo de 4,4 m3 e à capacidade de carga referencial no segmento.







Destaque
Mais recentes