cabeçalho_newsletter.jpg

e-news

A NOVA MOBILIDADE

AUTOMÓVEL EM VíDEO

 

VEJA AQUI O PROGRAMA DA SEMANA

NOVOS MODELOS

Renault: Captur RS Line com preços a partir de 24.980€

Depois dos modelos Clio e Mégane, é agora a vez do Renault Captur estar disponível também com a linha de equipamento R.S. Line: o popular modelo SUV compacto da marca francesa passa assim a oferecer uma nova versão com imagem mais desportiva, com a assinatura Renault Sport presente em inúmeros detalhes no exterior e no habitáculo. Inspirada no ADN desportivo da Renault e transversal às motorizações TCe 95, TCe 140, TCe 140 EDC, TCe 160 EDC e E-TECH híbrido plug-in 160 da gama Captur, a versão R.S. Line vai chegar à rede de concessionários em maio, mas já pode ser encomendada: os preços começam nos 24.890€. Na vasta gama oferecida pelo Captur e agora enriquecida com a versão desportiva R.S. Line, um dos principais destaques vai para a proposta híbrida dotada da tecnologia E-TECH, que beneficia da experiência da equipa Renault DP World F1 e que proporciona uma elevada eficiência e prazer de condução: o novo Captur R.S. Line está assim disponível também com motorização híbrida plug-in E-TECH 160, com 158 cavalos de potência. E outra novidade já revelada pela Renault é que ainda este ano está previsto o lançamento do Captur E-TECH 140, equipado com o mesmo sistema híbrido (“full hybrid”) disponível no Clio.

kia.jpg

ELETRIFICAÇÃO

Kia: 11 novos modelos elétricos até 2026

A Kia quer tornar os veículos elétricos mais rentáveis, esperando alcançar em 2025 um nível de rentabilidade semelhante ao que é proporcionado atualmente pelos veículos com motor de combustão interna. Para atingir esse objetivo, a marca sul-coreana aposta no reforço contínuo da melhoria dos custos com os veículos elétricos, através de economias de escala, da expansão do volume de VE e da diminuição dos custos com materiais, fruto do investimento em investigação e desenvolvimento. Este é um dos objetivos da nova estratégia Kia para o futuro, a que a marca chama “Plano S” e que foi agora renovada, passando a estar assente em três pilares principais: acelerar a transição para os veículos elétricos; reforçar o negócio de veículos para fins específicos; e expandir os serviços de mobilidade do futuro. No capítulo dos veículos elétricos, a Kia atualizou para 11 o número de novos modelos destinados a reforçar a sua gama de VE até 2026 e para 40% o share de automóveis amigos do ambiente (entre modelos BEV, HEV e PHEV) nas suas vendas totais em 2030, aumentando até esse ano as vendas de VE para as 880.000 unidades e tornando-se assim uma marca líder mundial. A Kia promete para o próximo mês a apresentação do primeiro dos seus novos modelos elétricos construído a partir de uma plataforma (E-GMP) especificamente concebida para este tipo de veículos, que pretende estabelecer novos padrões de referência em termos de autonomia em modo 100% elétrico, desempenho de condução, espaço interior e aplicação de tecnologia.

01_CUPRA impulsiona eletrificação e dá i

NOVOS MODELOS

Cupra inicia produção do Formentor e-HYBRID

A CUPRA deu já início à produção do novo Formentor e-HYBRID, variante de motorização híbrida recarregável do primeiro modelo desenhado e desenvolvido exclusivamente para a marca desportiva da SEAT. Produzido a um ritmo que nas primeiras semanas alcançará as 100 unidades por dia, o Formentor e-HYBRID vai estar disponível em duas versões híbridas plug-in: uma de 245 cv e outra de 204 cv. Com estas duas novidades, que se juntam ao Leon e-HYBRID e ao Leon e-HYBRID Sportstourer, a marca CUPRA passa a contar com um total de seis versões PHEV no mercado. A esta gama juntar-se-á também, mais para o final do ano, o el-Born, primeiro modelo 100% elétrico da CUPRA. Já a partir do corrente mês a marca aceitará pedidos para as duas versões híbridas plug-in do Formentor, que chegarão ao mercado em março.

CARREGAMENTO

Shell: 500 mil postos de recarga para VE até 2025

A Shell é uma das grandes empresas petrolíferas mundiais que já alargou as suas áreas de negócio à mobilidade elétrica, nomeadamente através da disponibilização de carregadores para veículos elétricos nas estações de serviço tradicionais. Já hoje, a multinacional de origem anglo-holandesa opera em cerca de 35 países uma vasta rede de carregamento para veículos elétricos, “Shell Recharge”, que conta atualmente com mais de 60.000 pontos de recarga a nível global, disponibilizando na Europa postos de carga rápida (50 kW) e ultrarrápida (150 kW) – alguns desses postos utilizam carregadores com origem portuguesa, tendo sido fornecidos pela Efacec. Uma oferta disponível tanto nas estações de abastecimento de combustível da marca como em locais específicos operados por entidades parceiras, e que será reforçada graças à recentemente concretizada aquisição pela Shell da Ubitricity, “start-up” alemã conhecida por explorar em vários países europeus uma importante e prática rede de recarga para veículos elétricos, caracterizada por adaptar infraestruturas urbanas já existentes, como postes de iluminação e pinos de sinalização, transformando-as em postos de carregamento elétrico. Prova adicional dessa aposta forte nesta nova área de negócio, como forma de – tal como referiu o CEO da Royal Dutch Shell, Ben van Beurden – “disponibilizar aos clientes os produtos e serviços de que precisam”, é agora o anúncio pela Shell do objetivo de até 2025 fazer crescer para próximo do meio milhão de postos de recarga a sua rede destinada a servir veículos elétricos. Esse objetivo foi revelado durante a apresentação da nova estratégia “customer-first” (o cliente em primeiro lugar), com a qual a Shell visa acelerar a transição energética de modo a conseguir ter o menor impacto ambiental possível daqui até 2050, ano em que ambiciona transformar-se numa empresa fornecedora de produtos e serviços com zero emissões líquidas.

FROTAS

45% das empresas portuguesas querem viaturas elétricas ou híbridas

45% das empresas portuguesas querem viaturas elétricas ou híbridas

No último ano, tanto em Portugal como no resto da Europa a pandemia de Covid-19 teve como consequência quebras acentuadas no mercado automóvel global, ao passo que a comercialização de veículos movidos a energias alternativas evoluiu em sentido contrário, crescendo em termos absolutos e atingindo um share recorde. Isso foi verdade também nas frotas das empresas, mercado no qual a percentagem de empresas nacionais que já usa viaturas movidas a tecnologias alternativas terá crescido cerca de 35% em 2020: até agosto do ano passado, 27% das empresas portuguesas já dispunham de pelo menos uma viatura elétrica, híbrida ou híbrida plug-in na sua frota automóvel. E se esse indicador estava ainda abaixo da média europeia (34%), Portugal é mesmo um dos países do espaço europeu onde essa tendência de crescimento acelerado poderá ser mais sentida, já que mais de 45% das empresas declara que considera implementar nos próximos três anos o uso de viaturas elétricas ou eletrificadas, sendo a crescente oferta de novos modelos elétricos/híbridos um dos fatores que mais motivam essa escolha por parte dos empresários nacionais. Estas são algumas das principais conclusões do “Barómetro Automóvel 2020”, a mais recente edição de um estudo anual publicado pelo Arval Mobility Observatory que analisa e interpreta as tendências na mobilidade e gestão de frotas nas empresas em 20 países. O estudo pode ser acedido na íntegra aqui:

https://www.arval.pt/sites/pt/files/media/pdf/news/arval_mobility_observatory_-_barometro_automovel_2020_-_portugal_0.pdf

NOVOS MODELOS

BMW: 320e e 520e reforçam gama PHEV

Já em março a BMW vai alargar a sua oferta de modelos híbridos plug-in com o lançamento de variantes de entrada na gama PHEV dos Série 3 e Série 5: disponíveis tanto na carroçaria sedan como carrinha e destacando-se por permitirem ainda maior economia, os novos 320e e 520e associam motor 2 litros a gasolina com motor elétrico, oferecendo potência combinada de 150 kW (ou 204 cv). Quanto à autonomia, a BMW anuncia valores segundo o ciclo WLTP entre 46 e 57 km no caso do 320e, e entre 41 e 55 km para o 520e.

EVENTO

Fórmula E: início da temporada

É já no próximo fim de semana que arranca a temporada 2021 da Fórmula E, competição de monolugares 100% elétricos que este ano ganha o estatuto de Campeonato do Mundo FIA e que tem como campeão em título o piloto português António Félix da Costa, da equipa DS Techeetah. O circuito citadino de Diriyah, às portas da capital da Arábia Saudita, Riade, acolhe o primeiro E-Prix do calendário 2021, disputado em 2 rondas marcadas para sábado 26 e domingo 27 de fevereiro. Veja aqui o vídeo promocional de apresentação da temporada: https://www.youtube.com/watch?v=tDPYduE4e2Y

banner-40.gif