FICHA TÉCNICA

Motor     

4 cilindros, 1969 cc, 16 v.,        turbodiesel

Tração              

Integral, caixa auto. de 8 vel.
Suspensão    

McPherson à frente, 
multibraços atrás

Consumo    

5,0 l/100 km
PREÇOS

XC40 T5 Momentum AWD   53.567 €
XC40 T5 R-Design AWD       56.501 €
XC40 D4 Momentum AWD   54.227 €
XC40 D4 R-Design AWD    

57.160 €

1/5

AO VOLANTE

VOLVO XC40

Evolução para todos

A Volvo está a trazer o futuro para todos os seus carros, propondo um modelo mais acessível na gama XC. O seu primeiro SUV urbano, XC40, também beneficia das novas tecnologias de segurança que são conhecidas nos seus “irmãos” de maiores dimensões, mas ainda vai ser preciso esperar um ano por uma versão híbrida ou elétrica.

Mesmo tendo ganho fama durante várias décadas pela sua combinação de luxo, segurança e potência, a Volvo nunca deixou para trás os segmentos de mercado para um público mais urbano. Além do mais, a preocupação natural da marca sueca com a segurança também se estende a segmentos de mercado mais acessíveis a toda a população. Por isso, não é de admirar que a Volvo tenha tido automóveis compactos na sua gama, mas esta é a primeira vez que está presente com um SUV compacto, o XC40.
Seja como for, apesar da segurança ser a imagem de marca da Volvo, a atenção dos condutores vai ficar presa no interessante aproveitamento do espaço interior. Embora pareça ser um automóvel bastante compacto por fora, o XC40 revela ter um conforto surpreendente, especialmente no que diz respeito ao espaço para as pernas nos lugares traseiros. Os ocupantes também deverão sentir a experiência de se sentarem numa posição alta, tanto o condutor como os passageiros (um benefício da distância ao solo do chassis, de 21 cm). A Volvo também conseguiu aproveitar melhor o espaço para criar mais compartimentos para arrumação dentro do habitáculo, incluindo bolsas nas portas maiores que o habitual, espaços por baixo dos bancos e um carregador por indução para o smartphone, na base da consola central. Existe também um gancho para transportar sacos de compras e uma caixa removível entre os bancos. A bagageira está entre as melhores da classe, com uma capacidade de 479 litros.
Outro elemento no interior que chama a atenção é o sistema de informação e entretenimento Sensus, que integra a informação útil tanto no ecrã tátil no topo do tablier como também no painel de instrumentos digital. Isto mantém o condutor focado no “agora”, não retirando a estrada do campo de visão, enquanto pode usar o ecrã tátil apenas quando tem tempo para o fazer. Ao mesmo tempo, existe uma série de comandos no volante, relacionados com o controlo de velocidade, rádio, telemóvel e sistema de navegação. O ecrã de nove polegadas permite integração com Apple Car Play e Android Auto, enquanto a navegação inclui vários serviços de localização que facilitam a vida do condutor na cidade, reduzindo tempos de viagem mesmo quando tem que fazer paragens a meio do caminho para compras.
A Volvo também disponibiliza no XC40 o serviço ‘Volvo On Call’, que oferece ao condutor a possibilidade de localizar o seu carro num parque de estacionamento quando não se lembra onde o deixou, pré-programar o sistema de navegação antes de sair de casa e até partilhar o seu carro com um amigo ou familiar, desde que este tenha o aplicativo instalado no telemóvel, e que permite ao proprietário controlar facilmente onde o carro se encontra.

Consumos controlados
O Volvo XC40 chega com uma série de motores familiares. No lançamento, o SUV sueco é proposto com os motores T5 e D4. O primeiro é um 2.0 turbo a gasolina com 247 cv de potência, o segundo é o 2.0 diesel com 190 cv, mas ambos chegam na variante de tração permanente às quatro rodas com caixa automática de oito velocidades. Os consumos médios anunciados são de 7,1 l/100 km e 5,0 l/100 km respetivamente, valores baixos conseguidos com recurso à otimização do uso do combustível.
No caso do motor a gasolina, o ar é injetado e pulverizado de modo a garantir uma boa distribuição do combustível com o ar disponível, reduzindo as perdas energéticas e garantindo mais força a baixas rotações. No diesel, o sistema PowerPulse, desenvolvido pela marca, recorre a ar pressurizado, redirecionado a partir do filtro de ar para o turbocompressor, o que garante respostas mais rápidas desde baixa rotação, oferecendo ao condutor uma sensação progressiva à medida que sobe de rotação. Também se revelou relativamente fácil controlar os consumos e mantê-los abaixo dos seis litros, mas para isso é necessário evitar andar muito na cidade. 
Durante os próximos meses, a versão D4 vai passar a estar disponível com tração dianteira, mas também vão chegar dois motores menos potentes: o T3, um 1.5 turbo a gasolina com 152 cv; e o D3, uma versão de 150 cv do 2.0 diesel do D4, que usa um turbo de geometria variável em vez de dois turbos em paralelo. No futuro, o XC40 também será o primeiro Volvo a usar um novo motor de três cilindros.
O Volvo XC40 utiliza uma nova plataforma que combina uma suspensão dianteira McPherson com uma traseira multibraços. Esta combinação é a ideal para garantir um bom equilíbrio entre conforto e comportamento dinâmico, até porque esta pode também ser equipada com um sistema de regulação que privilegia um comportamento mais desportivo. Nas versões de tração integral, mantém um bom nível de tração, mas a distância ao solo acaba por contribuir negativamente para a sensação de estabilidade, notando-se algum adornar da carroçaria em curvas apertadas. Apesar disso, e como o XC40 deverá ser mais usado como um automóvel familiar, é quase certo que não haverá muita procura por fazer contracurvas a alta velocidade...

.

PROJETO BLUEAUTO
EDIÇÃO NOVEMBRO 2020
CONTACTOS

PROPRIEDADE

Press.in, Lda.

NIPC: 505536293

Edifício LACS
Rocha Conde de Óbidos
1350-352 Lisboa

 

Mail: blueauto@pressfactory.pt

A BlueAuto é uma revista de periodicidade mensal dedicada à mobilidade sustentável e às inovações tecnológicas aplicadas ao mundo automóvel.

 

EDIÇÃO MENSAL

 

© 2018 PressFactory - Todos os direitos reservados